quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O Falo Demonizado



Antes de entrar no assunto dessa postagem, primeiramente gostaria de dar uma palavrinha sobre alguns assuntos que surgiram. Primeiramente gostaria de agradecer a todos que estão acessando o blog, comentando, seguindo e encomendando. Obrigado pelo apoio e pela força. Alguns me adicionaram no msn, face ou estão me seguindo no twitter. Alguns vieram me parabenizar pela iniciativa de criar o blog, elogiaram os posts, porém alguns questionaram se eu acreditava mesmo que a visão de masculinidade poderia ser mudada. Muitas pessoas estão desacreditadas não só dos homens em específico, mas da humanidade. Se eu consegui modificar o pensamento, a forma de ver o homem, dos membros do meu coven, e se eu conseguir alcançar o mínimo de pessoas através desse blog por todo o Brasil, ou no mundo, não sei até onde minha voz pode chegar. Mas se eu conseguir ajudar três, quatro homens a se conectarem com seu Falo, a resgatarem a verdadeira masculinidade já estarei feliz, já irei me sentir satisfeito! Sentirei que fiz a minha parte em ajudar esses homens a encontrar algo que é tão difícil de ser comentado discutido hoje em dia. Ou que está restrito à apenas alguns homens.


Bem, mas vamos ao que interessa...


A relação entre o homem e seu Falo foi algo que sofreu mudanças ao longo da história. Depois de ser homenageado como o motor da vida pelos egípcios e os gregos e ser reverenciado como Deus Interior. O Falo deixou de ser visto como sagrado e passou a ser visto pela religião dominante da Era Medieval como "A Vara do Diabo", o corruptor de toda a humanidade.


Durante a Idade Média não foi só o Falo que foi demonizado, mas todo o corpo humano despido (des/pudor, sem pudor). O corpo nu, (inocente e puro) tão venerado pelos gregos e egípcios, foi apagado durante esse período da história.


O "santificado" bispo de Hipona, Agostinho, que junto com São Thomas de Aquino, foi o principal pensador de sua época, via o corpo como uma maldição. E nenhuma parte do corpo era mais vergonhosa do que o Falo, que foi até mesmo oculto nas ilustrações da Idade Média.


Nesse período, que é conhecido como Idade das Trevas, o Falo se tornou obscuro pois deixou de ser o motor da vida e passou a ser o motor do pecado.Tudo que o corpo produzia era considerado impuro, a saliva, urina, fezes, suor e principalmente o sêmen e o sangue menstrual.


David M. Friedman, que no seu maravilhoso livro: Uma Mente Própria, onde trata da história cultural do Falo (ele na verdade utiliza a palavra pênis, pois não gosta do termo Falo, mas utilizo Falo, porque acho uma expressão mais sagrada do que biológica), afirma que de todos os eflúvios o mais obsceno era o sêmen e que o Falo era a gargaleira poluída através da qual ele emergia.


Friedman ainda afirma:




"A idéia cristã da gargaleira poluída foi um esforço para defenir o que não
podia ser definido, para entender a lei universal por trás da relação do
homem com seu Falo (escrito originalmente utilizando o
termo pênis) e as questões de 'controle' que levantava. Um homem
pode manter a virilidade em suas mãos, mas quem está, de fato, segurando o
quê? É o Falo o melhor no homem - ou o bestial? É o homem que controla seu Falo
ou seu Falo que o controla? Como deve usá-lo? E quanto ao abuso? De todos os
órgão físicos, somente o pênis obriga o homem a enfrentar tais condições:
algo insistente, ainda que relutante, ocasionalmente poético, outras vezes
patético; uma ferramenta que cria, mas também destrói; uma parte do corpo que,
com frequência, parece separada do corpo. Este é o enigma que
torna o Falo herói e vilão em um drama que molda todo homem. E a
humanidade."





Estou lendo um livro de Margaret Alice Murray, chamado O Deus das Feiticeiras, e ela diz algo que me fez refletir: "O Deus da Religião Antiga passa a ser o Diabo da nova." E com o Falo foi assim, ele era adorado na Antiga Religião venerado como ícone de fertilidade, criatividade, o elo entre o homem e o sagrado que proporcionava não só um êxtase físico mas também um êxtase espiritual. Passa a ser visto pela Nova Religião como a imagem do mal.

A imagem da virgem intocada era vista como santa, porque não teve contato com o Falo. Maria, segundo a mitologia cristã, concebeu Jesus, sem ter contato com um Falo. Isso a tornou santa e pura. Para a Igreja Medieval (e infelizmente continua medieval) o sêmen de Adão foi amaldiçoado pelo pecado primordial, e o pecado é transmitido de geração a geração através do sêmen. A fornicação - o sexo motivado pela luxúria era considerado um pecado mortal pelo Vaticano.



A maior parte das confissões das bruxas que foram condenadas na (nada) Santa Inquisição, confessam terem tido relação sexual com o Diabo. Era o atrativo principal de todas as confissões. Os inquisitores sempre colocavam o Falo do Diabo como ator principal das histórias das bruxas condenadas.



São Tomás de Aquino, em Quaestiones Quodlibetales e na Summa Theologica, diz que o Diabo tomava forma de uma mulher sedutora, que seduzia os homens para para obter seus sêmens e depois usava o sêmen roubado para fecundar uma mulher. Pode parecer absurdo hoje ao nossos olhos, mas os inquisitores tomavam isso como absoluta verdade. Aquino foi que mais contribuiu para a demonização do Falo.



Porém mesmo no auge da influência de Aquino, teve um Falo que permaneceu "sagrado". Esse Falo não contribui para o pecado original, nem servia como ferramenta para o Diabo. Foi o Falo de Jesus. Que a Igreja nega que tenha tido qualquer tipo de relação sexual. O deixando puro, santo.



Infelizmente a influência de Agostinho e de Aquino, ainda vive na nossa sociedade atual. Ainda vive na relação entre o homem e seu Falo. O Falo ainda é visto como a Vara do Diabo. Como algo sujo, poluidor. E o sexo é visto como pecado. Uma mulher para ser pura tem que ser virgem - não ter contato com o Falo. E um homem para ser santo (padre), não pode utilizar seu Falo. Tem que se abnegar de sua ligação com o sagrado, com seu Deus Interior.



O sêmen perdeu seu valor de poder fertilizador, não só da mulher, mas também da terra. O homem deixou de valorizar seu Falo e ver seu sêmen como sagrado, a partir dos pensamentos agostinianos e aquinianos, nos afastamos da verdadeira masculinidade. Nos afastamos do motor da vida - O Falo, e nos aproximamos do motor do pecado - A Vara do Demônio. Deixando de cuidar, e de se relacionar verdadeiramente com seu Falo. Deixando de viver o verdadeiro significado do que é ser HOMEM.







De: Natan Brith







Fontes: FRIEDMAN, David M. - Uma mente própria: A história cultural do pênis, Rio de Janeiro: Objetiva, 2002







MURRAY, Margaret Alice - O Deus das feiticeiras, São Paulo: Gaia, 2002 (Coleção Gaia Alemdalenda)




3 comentários:

  1. Esse trabalho de resgatar a Sacralidade dos nossos Corpos e Identidades é muito arduo. Mas é muito maravilhoso os resultados, ver as pessoas começarem a buscar mais de si e dos Deuses e Deusas Interiores.
    Vejo a mudança que houve em você e no Guilherme, e sei que isso é só a ponta do iceberg. Eu creio!
    E estarei contigo sempre para o que precisar!
    Vamos juntos... unidos... para promover um Re-Despertar para a Sacralidade do Gênero!
    Amo-te!

    ResponderExcluir
  2. Oi Natan!

    Venho aqui te dar os parabéns pelo seu blog =)
    Acho muito interessante e sinto curiosidade sobre o caminho espiritual masculino na bruxaria...eu ainda me lembro da primeira vez que li um livro que falava sobre o Deus e ele tinha chifres =O...e que existia uma Deusa...Apesar de tudo, o Deus sempre me assustou mais.

    A natureza selvagem masculina, além de ter sido dessacralizada, também foi extrapolada. Ao perder contato com seu Falo, com a divindade, o homem perdeu contato com seu próprio ser...Já não existe mais uma sexualidade saudável e livre do medo. O homem perdendo sua conexão com os ciclos do Deus, perdeu sua conexão com a Natureza. O patriarcado prestou um grande desserviço ao próprio homem, fracionando e discriminando as diversas partes do ser.

    Comentei com a Babi que pude sentir a energia do Deus no sabbat de Beltane que celebrei com o pessoal da TDN esse ano, e confesso que foi a primeira vez. Foi uma das experiências mais fortes que tive.

    Espero que cada vez mais homens possam encontrar seu caminho de volta para Ele, tornando-se assim seres inteiros e plenos.

    Abençoado seja

    ResponderExcluir
  3. Olá...

    Venho não só parabenizar como agradecer esse post que me ajudou muito no meu caminho como ser físico e espiritual...

    Sempre fui a igrja católica, sempre participei de projetos dentro da igreja, mas sempre senti um vazio muito grande... Não me sentia de forma alguma conectado com Deus, mesmo quando rezava...

    Ainda esse ano li o livro "O Código Da Vinci", que me abriu uma enorme porta para esse meu caminho... Saber que existe a verdadeira linhagem de Jesus, de conhecer o sagrado feminino e as VARIAS demonização de simbolos e crenças de religiões pagãs, assim como simbolos hindus, o simbolo da estrela de davi, que mostra a junção do feminino com masculino, a demonização do Falo, como nos diz aqui e dentre muitos outros por parte da igreja, comecei a sentir curiosidades sobre minha religião e o porquê desse vazio que sentia... Comecei a ler muito sobre a história da igreja catolica, de suas raizes, sobre rei salomão, templarios, ate a maçonaria que se parece muito ligada a isso, etc...

    Comecei a me sintir muito ligado ao sagrado feminino, a sentir dentro de mim... A ter realmente uma conecção... Mas mesmo estando assim tão bem eu ainda sentia uma falta...

    Foi quando encontrei e vi que havia esquecia do polo de tudo o que eu sentia... O sagrado masculino, a fertilização...

    Hoje me sinto muito completo... Hoje não vejo Deus como um homem, uma mulher, mas um ser único de uma junção do masculino com o feminino, assim como a estrela de davi, o vaso e a espada... E ainda sim sinto que tenho uma conecção com o sagrado masculino e uma conecção com o feminino, assim como preciso de uma mulher para chegar ao equilibrio físico e espiritual....

    Vou continuar buscando informações tanto na internet(um grande meio) e livros, como em também em templos que é um lugar onde há pessoas que têm muito a nos ensinar e nos ajudar nesses nossos caminho... Assim vou buscando evoluir e estar sempre melhorando...

    ..

    Lhe agradeço muito por esse post... Espero que seja de muita utilidade para muitas pessoas...

    Lhe desejo tudo que há de bom....

    Parabéns.. Continue Assim!!!


    Hiago Rocha Amaral.

    hiago.rocha@hotmail.com

    ResponderExcluir